domingo, outubro 08, 2006

Fiúza

Pois é... parece que estamos de volta. Após quase um ano de licença sem vencimento, mas sem celibato, reaparecemos para mal dos nossos e vossos pecados. Claro que os vossos são maiores, mas os meus são mais bonitos.


E o que me traz aqui? Não. Não é o Sr. Fiúza. Essa musa de textos humorísticos e satíricos. Serviu mesmo só como isco. Quem não tem cão caça com gato.
E é mesmo sobre isso esta primeira etapa da nossa nova vida.

Que aconteceu precisamente há uma semana atrás?

Andava eu por este Portugal fora e domingo regressei a casa. Que vi? Um fenómeno interessantíssimo e que tem paralelismos com outros acontecimentos na nossa sociedade.. O que se viu foi um conjunto de homens que gostam de andar com ela na mão, uns amiguinhos atrás a farejar e com ela sempre pronta a disparar sobre tudo o que mexe. Não, não era o Cristiano Ronaldo. Muito menos o Rocco!

Era a abertura oficial da caça!!!

Que repasto! que festim!! Que emoção a oportunidade de realçar toda a masculinidade que possuímos dentro de nós. Acordar cedo, uns tiros pró ar, broa e vinho q.b. e uma passagem no talho para não fazer má figura à senhora lá de casa. E têm todos que ir no primeiro dia e à primeira hora do dia. Senão já não são tão homens quanto isso.

E que correria tão desenfreada também ocorre, mas noutro campo de batalha? Que fazem as mulheres de tão grotesco e com tamanha ansiedade?

O primeiro dia dos saldos é tão bom para as mulheres como abertura de caça para os homens. A sofreguidão é a mesma, a ânsia de chegar antes de todos igual, a luta desenfreada pela melhor peça e os tiros/cotoveladas que por vezes é necessário utilizar - danos colaterais - para atingir o objectivo. As conversas que antecedem.. o contar dos dias.. o rondar do local para localizar o melhor ponto onde atacar.. o nervoso miudinho.. os tremores e os suores..
Mas não podemos esquecer dos aliados sempre presentes nestas alturas. Os amiguinhos!! os amiguinhos que sempre se avistam. O caçador não dispensa o seu cão, a mulher não dispensa o seu homem. O cão fica preso no atrelado, o homem fica preso no corrimão do centro comercial. Ambos aguardam o momento certo... aguardam.. esperam.. sempre atentos... Mal os chefes conseguem o que querem, o cão e o homem disparam. O cão move-se rapidamente em busca da presa atingida, o homem esgueira-se como ninguém até à caixa registadora. Os movimentos têm de ser precisos e exactos. Qualquer indecisão pode ser fatal. O cão larga a presa ou o homem engana-se no código secreto e nenhum irá ter uma noite sossegada. Mas é raro falharem. Toda a vida foram treinados para isso. E é isso mesmo que separa os fracos dos eleitos. Quem falha é abandonado. Quem nunca viu um cão abandonado e um homem perdido em centros comerciais a vaguear e cartão de crédito partido?...

É triste meus amigos este flagelo da nossa sociedade. Mas é a sociedade em que vivemos. E que temos que nos aguentar.

Força!! Estaremos aqui para vos ajudar.

Voltamos!

1 Comentários:

Blogger Ana P. disse...

Não posso acreditar que um matar animais por simples desporto dê prazer a alguém, mas infelizmente é isso mesmo que acontece.
Sei que a sobrevivência do ser humano, depende da morte de muitos animais, mas será que estes caçadores necessitam assim tanto desta carne que vão matar? Não, claro que não, é apenas por desporto, e que mais caça, mais homem é.
Já nem falo das touradas, enfim...

Quanto aos saldos, é lindooooooooooooooooo, ver as mulheres assim todas apressadinhas a correr para as prateleiras e ver os respectivos atrás delas, com os braços carregados de roupa, (pois, porque nós temos que ter as mãos livres para podermos mexer á nossa vontade), mas ali vão eles, seguindo as suas mulheres e olhando uns para os outros com aquela carinha, como quem diz: Cá estamos, com elas, outra vez. E aqueles olhares de cachorrinhos que eles fazem, quando elas demoram 3 horas a escolher umas cuecas e eles não têm coragem para lhes dizer nada.

Agora digam-me lá se acompanhar as mulheres as compras não é muito melhor e mais másculo que ir ás caça?
è que a tortura é maior, e nas compras são os homens que sofrem. E saber sofrer é que é de MACHO...

Beijos

20 outubro, 2006 11:58  

Enviar um comentário

Links to this post:

Criar uma hiperligação

<< Home