quinta-feira, março 31, 2005

Marcha a favor das TV's

Como jovem sensível e atento que sou, não posso deixar passar em claro tamanho e injusto acontecimento. Será talvez a revolta que me impele a escrever isto.
Após o tsunami de 26 de Dezembro no leste asiático, agora com o terramoto de 29 de Março (são tantos que qualquer dia já dá para completar a chave do euro milhões. Claro está que as estrelas seriam os dias em que o terramoto provocasse um tsunami - jackpot) seria de esperar que desse no mesmo, ou seja, que o mar entrasse pela terra dentro e fornecesse imagens e assunto para mais um mês. Pelo menos foi o que todas as estações e canais televisivos de 24 horas de informação pensaram e certamente desejaram. É o que se pode concluir vendo todo o esquema montado pelas principais estações como a CNN, SKY News, entre outras, e a nossa SIC notícias, que já tinha na Tailândia a sua enviada especial Catarina Fortunato de Almeida. O entusiasmo e a ânsia para que a tragédia de novo se verificasse era tal, que essa distinta locutora e contadora de estórias chegou mesmo a afirmar ter visto o mar a recuar!!!!
Ora minha cara, não leve a mal a minha intervenção, mas não será isso normal? Não será isso o que se chama de ondas, normais claro está? Daí aquela musiquinha, lembra-se? ..O mar enrola n'areia.. Não se assuste que eu estou calmo. Não levantei a voz e muito menos a mão..
E como a morte de alguns milhares de pessoas já não dá mais que uns dias de audiência, daí eu prever que a única coisa que me parece que vá recuar, são mesmo as audiências dos tais canais, proponho uma marcha de solidariedade a favor dos pobrezinhos da TV. Ou isso, ou junta-se uns grupitos portugueses numa qualquer sala, em jeito de homenagem, mas também acho que é escusado humilhar e espezinhar as TV's.. Ter pena, está bem. Gozar é que não. Pelo menos não na cara..
Assim, está marcada uma marcha para domingo à tarde. Apelo daqui a toda a gente que às 16h em ponto façamos uma marcha em jeito de zapping por todos esses canais. Um gesto simples que certamente lhes dará ânimo.
É o mínimo que como cidadãos de bem podemos fazer.

sexta-feira, março 25, 2005

Quinta das Celebridades?

Mas que celebridades? Mas que celebridades?? Mais quais celebridades?
Será que esta gente da TVI não tem a noção do que diz (eu sei que a pergunta além de retórica, é estúpida!!)? Mas então quem foram as personagens que resolveram encafuar dentro de uma qualquer quinta para estupidificar as pessoas que gramam aquilo?
Breve reflexão..

Pessoa (m/f) que segundo parece, começou a ser tema de conversa das revistas cujas leitoras têm a pretensão de ser famosas, apenas e só por ter mudado de sexo. Bom mesmo para as audiências, seria um volte-face na sua (não esquecer que utilizo o género feminino relativo a pessoa) decisão em pleno programa;

Jogador da bola que se tornou conhecido, não por ter passado ao lado de uma qualquer carreira, mas apenas e só, por ter dito que no nosso Benfica, jogaria até de graça;

Jovem rapariga que tem como cartão de visita e actividade mais conhecida, ter andado durante algum tempo a apontar para nuvens e outros símbolos relacionados com a meteorologia. Por respeito, evito falar nas coisas que andou a escrever no jornal?? 24 horas;

Mulher que, segundo se diz, esteve presa, foi maltratada pelo pai, casou com um ex-presidiário/ex-toxicodependente (não sei bem, mas também acho que não é relevante), mas que apesar de tudo, conseguiu ser bem sucedida na vida. Foi para Paris e tornou-se puta;

Outra sujeita que é recordista de depressões e amores desavindos (ao que parece, só o ano passado as vezes que esteve internada, suplanta o número de treinadores que o fcp queimou este ano. É obra!!). Gostaria ainda de realçar que possui uma coluna vertebral bastante forte;

Senhora já não tão jovem, embora desesperadamente tente parecer (por favor, se por hipótese absurda ler isto, deixe de tentar), atingiu o enorme feito de conseguir viver sem ganhar nem gastar qualquer tostão;

Jovem cujo nome rima com zonzo. E mais não digo..;

Marialva que, para bem da saúde de quem vê o programa, é melhor que não cante. Ou melhor, espero que cante e bem alto. Para ver se as pessoas aprendem de vez;

Devo no entanto ser justo. Pelo menos um é digno de ser apelidado de celebridade. Um senhor que teve o mérito de enganar umas quantas dumas moçoilas ao mesmo tempo que lhes dava um certo prazer (parece que eram 30 cm de prazer, mas se as amasse, eram mais) e que conseguiu fazer disso carreira. Teve azar e foi apanhado..

Por último, seria mesmo necessário continuar a contar com a histérica da apresentadora? O burro está bem que continue, agora a burra?

quarta-feira, março 23, 2005

A saúde oral dos Tugas...

Sinceramente, não sei porque me lembrei de tocar (n)este tema... É que eu não gosto nada de dentistas, muito menos de escovas e, pior ainda, de pasta dos dentes... Já de fio dental, bom..., I rest my case... Nada como acordar, tomar o pequeno almoço, fumar um cigarro e depois ir para o trabalho com aquele bafo de um qualquer machão tuga cuja boca esteve a noite inteira a fermentar o belo do rojão e grelos do jantar. É por estas e outras que basta ligar a TV e observar o ''pobão'' que aparece todo contente a ''sorrir'' num festejo na Avenida dos Aliados de mais um título do FCP, etc. para contemplar as janelas no frontespício do pessoal... (para quem não entendeu a metáfora e simultaneamente, eufemismo, passo a traduzir: falta de dentes na boca)
Pensava eu que estes hiatos na cremalheira das gentes do Norte seriam normais. Repito, pensava eu:

1.º: O pessoal do Norte não passa de uma cambada de arruaçeiros e, como tal, resolvem tudo à pancada, perdendo, invariavelmente, dentes. Muitos ou poucos? Depende dos materiais e/ou armas brancas usadas no decorrer da pancadaria. (para os lisboetas, o termo gay será desacato, ou ainda rixa, expressões estas que o ''Conde'' usará amiúde ...)

P.S.: Será a primeira e última vez que usarei o termo amiúde, já que mentes perversas poderão ter ficado a pensar que eu além de achar que o ''Conde'' é uma bicha das antigas, estaria a indiciar qualquer ligação libertina, lasciva, libidinosa, quiçá devassa deste com utentes de uma certa Casa (vocês sabem! aquela em se pensava que tinha havido abuso de menores, mas no final de contas, os inocentes são os graúdos e os miúdos é que inventaram tudo, perdão, engendraram tudo, para não levarem punhetazos - vocábulo espanhol que significa dar murros...)

2.º: Não há dinheiro; o pessoal trabalha que se farta e quem ganha são os gajos da capital...

3.º O Nortenho não tem que ser bonito, bonito é gay; aqui somos todos machões. Para ser gracioso, harmonioso, espirituoso, formoso e deleitoso já nos chega o Malato... Um macho para ser macho não tem que ter muitos dentes; chegam um ou dois à frente para dar umas dentadinhas no farto pescoço e papada do seu cônjuge, ou melhor, gaja. No caso das mulheres, como têm bigode, escondem bem as falhas, não precisando de próteses para substituir as peças ausentes.

4.º: Como não me lembro de mais nenhuma razão, peço ao grande público que, caso saiba de outro argumento, deixe um comentário, de preferência breve, que eu sou uma pessoa dramaticamente ocupada...

Porém, no dia em que o PS ganhou as eleições, um zapping com grande sentido de oportunidade, permitiu-me observar algo que nunca tinha assistido na capital. Não é que, dos vários espécimes que festejavam no largo do Rato, alguns conseguiam comer azeitonas e a seguir cuspir os caroços sem abrir a boca Quem diz azeitonas, poderá pensar em tangerinas, ou para gentes modernas, estilo White Castle, o figurino mais elegante será a clementina. Meus amigos, são sinais do tempo... Terá a crise finalmente atingido Lisboa? Nhac, nhac, nhac...

Em jeito de conclusão, julgo que a saúde oral é um bom indicador do estado de desenvolvimento social e económico de um estado. Depreende-se, obviamente, pelas minhas parcas (quiçá, parvas?) palavras, que só posso rematar o post dizendo, novamente, que Portugal é um país do Terceiro Mundo...

sábado, março 19, 2005

TV 7 dias

Noutro dia enquanto esperava para pagar numa gasolineira, deparei-me com a bela da capa desta revista cor-de-rosa (para não lhe chamar outra coisa), que tinha escancarado qualquer coisa como isto: ex-presidiários, transsexuais e mães separadas na quinta das celebridades.
Segundo esta revista, para piorar o ramalhete, só mesmo se entrassem também, sei lá, mulheres que fumam!!

quarta-feira, março 16, 2005

O Advogado do Pov(o)inho

De algum tempo para cá temo-nos deparado com a aparição de alguns sujeitos que, supostamente, têm como único interesse, a denúncia de situações que prejudicam o português comum e que assim, servem o nosso povo como garante dos nossos direitos como cidadãos, ou seja, hasteiam a nossa bandeira (não confundir com a bandeira denunciada pelo Desejado).
Poderia falar de um sem número de "artistas" que povoam a nossa praça, tais como:
· Octávio Machado que nos salva de todos os males e maleitas que o desporto de todos nós concerne, e claro, da batata que está podre (pode ser que este ano acerte - a famosa seca);
· Pedro Abrunhosa - o músico-poeta-político-chato-comó-caraças que luta desenfreadamente para que todos as bandas portuguesas cantem, ou como ele, recitem em português (mesmo os que são ucranianos, os que estão só de passagem e os comunistas);
· José Sá Fernandes - o garante de todas as causas públicas que, não havendo paciência, ele defende com todas as suas forças e lhes tenta dar alguma importância relativa.

Assim sendo, e não falando de nenhum destes, vou falar de José Sá Fernandes.
E porquê?
Primeiro porque me apetece. Segundo, porque merece crédito quem tenta demonstrar interesse, devoção e determinação a causas perdidas e que só serviriam realmente para chacota, ou então, para publicitar a sua imagem - NÃO ACREDITO!!

E para que isto não caia em saco roto (lá virá JSF querer saber porque é que o saco está roto, quem o rompeu e porque é que ainda não está composto), tentarei dar alguns exemplos.

Quem foi o iluminado que se revoltou quando soube que uma análise para averiguar a existência de pesticidas nos cigarros SG Ventil, tinha dado positivo, encheu sua cara de indignação e veio dizer para os jornais e televisões portuguesas que era inadmissível que a Tabaqueira tentasse envenenar portugueses com tal químico, muito prejudicial para a saúde de todos nós? Mas o circo não acaba aqui.. é que o caro JSF teve ainda a distinta lata de dizer o seguinte "que os cigarros fazem mal e prejudicam a saúde nós já sabemos, mas ter pesticidas no seu conteúdo, isso acho inadmissível". Quatrocentos químicos num cigarro, eu que sou homem e que ainda por cima sou o JSF, aguento, agora quatrocentos e um?????? Qualquer dia vai dizer que o cigarro mata! Só faltava mesmo interessar-se pelo caso de pedofilia da casa pia dizendo que o crime é abominável visto um dos locais onde terá ocorrido tal crime ter sido Elvas. Agora se tivessem utilizado uma casa bonitinha e com vista para o mar já não haveria problema. Agora em Elvas... é matá-los!!!
O belo do caso do túnel do marquês.. Onde está o Estudo de Impacte Ambiental necessário para que (mais uma vez) os direitos do povo português fiquem salvaguardados? Vieram as autoridades responsáveis pela decisão da realização do EIA referir não ser necessário tal estudo, mas o nosso garante dos direitos do povo - JSF - mandou o caso para tribunal. E não é que o tribunal disse, ou escreveu um acórdão, mencionando não ser necessário o EIA, vindo de encontro ao defendido pelo Secretário de Estado do Ambiente, técnicos do Instituto do Ambiente, técnicos da Câmara Municipal de Lisboa? O que fez o distinto advogado? Disse que ia recorrer ao tribunal europeu, blá blá blá blá blá? (desculpem, mas já nem eu tenho paciência para isto).

Eu pergunto? Não será possível entregar tempo de antena a este senhor, sei lá, duas horas seguidinhas, com a condição de não aparecer mais durante três anos?
Isto sim seria de TOTAL interesse nacional para ver se não estupidificávamos ainda mais....

segunda-feira, março 14, 2005

Pequena adenda ao meu último post

Prometo que este tipo de linguagem sábia, erudita, coerente, congruente e formal, presente nos dois últimos parágrafos do meu último post, não pirilampará jamais no blog sob a forma escrita, podendo, contudo, reaparecer espiritualmente. Diversas pessoas (tipo 50.000, sei lá) poderão descrevê-la (refiro-me à linguagem do blog) como um sol a rodar muito depressa e depois transformar-se-ão (as pessoas) no 4º pastorinho, 5º pastorinho e por aí adiante. Com toda a certeza, a Irmã não se importará em liderar o rebanho...
Tenham muito cuidado com a leitura subliminar presente no dito, que poderá ferir gravemente seres humanos e outros.
Termino, então, penitenciando-me, mais uma vez, pelo uso inconsciente e irresponsável deste tipo de linguagem, deixando, porém, a promessa de, no próximo post, contra tudo e contra todos, voltar a uma linguagem de teor mais obsceno e brejeiro. Portugueses e portuguesas, eu prometo fazer um período de luto ridículo e hipócrita de uma semana sem escrevinhar nada para o blog!
P.S.: A direcção do blog e o autor deste e de outros post de qualidade duvidosa não se responsabilizam por nada do que aqui foi escrito. Se alguém perguntar quem foi, desviem o olhar, assobiem para o lado e afastem-se discretamente dessa pessoa...

domingo, março 13, 2005

COM A VERDADE ME ENGANAS!

«Sou um homem de esquerda com formação de direita.»
Nuno da Câmara Pereira, deputado do PPM eleito pelas listas do PSD.

Ia apostar que era um marialva sem qualquer formação...mas prontus, fico contente, confuso é certo, mas contente.

sábado, março 12, 2005

Saneamento Básico: o que é que eu e outros fizeram para não o merecer?

''Cua'' breca! Pensamento generalizado da blogosfera: porque raio vem este gajo falar disto? Meus amigos, é o meu espírito rebelde que me leva a tocar ao de leve neste assunto tabu nesta aldeia, qual dormitório de luxo do Porto (no dizer do nosso Presidente da Autarquia), baptizada de Santo Tirso.

Porque carga de água se o saneamento se chama BÁSICO, não chega a metade da população deste belo e aconchegante concelho? (para quem não sabe, Santo Tirso é um concelho, embora quem tem passado por cá, pense que estamos numa bela de uma vila dos loucos sixties...) Sintetizando, 70000 caramelos, que já foram mais de 100.000 antes da Trofa virar concelho, não pagam impostos que cheguem para fazer o cócó que não para uma fossa? Hum? O Sr. Quioto não vai gostar nada de saber disto...

Sim, eu quero ter a liberdade de deitar o papel (qual papel?), quando muito bem me apetecer na sanita e não no baldinho next to the ''piassaba'', ou lá como se escreve. Dá gosto ir fazer o cocó na casa do amigo da cidade e deitar o papel de''tez beje e levemente perfumado'' na sanita. Fazer o cocó e deitar o papel num potinho, é como pãozinho sem sal, comer sem arrotar, futebol sem golos. Na minha casa ou a de outros aldeões é bota no baldinho, senão daí a um mês lá tem que vir o mítico tractor limpa-fossas! Sim, vós os do Portugal fixe e civilizado não os devem conhecer, mas se alguma vez na vida tiverem o azar de os apanhar numa estrada nacional pequena e cheia de curvas e sem possibilidade de nos próximos kms os ultrapassar, garanto-vos que não se esquecerão jamais da experiência... Aquele cheiro nauseabundo e, principalmente, aquela imagem (que, de quando em vez, me perturba nos piores pesadelos) do pingo de substância viscosa esverdeada a escorrer paulatinamente pelo tubo de sucção do tractor... Valha-nos Deus!

P.S.: Peço desculpa, se com esta descrição, qual Inferno de Dante, feri alguma susceptibilidade/leitores gay do blog. Por esse facto penitencio-me, soltando, porém, uma tímida gargalhada.

E por que estou eu a ''tripar'' com este assunto de merda? (ah! Percibieram mi trocadilhió? ? mi perdionem por mi fraco espanhiole...) Porque estarei a remoer-me para falar do fado do cocó? (''destino do cocó'' para quem for cabeçudo e não souber que fado é sinónimo de destino) É que até o meu avô que vive numa aldeia com uma população de 150 pessoas, a 15 km de uma cidade do interior centro, tem SANEAMENTO BÁSICO!!!!!!!!!!!!!!!! E ainda...............Água canalizada!!!!!! (já pareço a Teresa Guilherme) Sim! Porque eu, a 2 km de Santo Tirso, à face da Estrada Nacional, também NÃO TENHO ÁGUA CANALIZADA! Outra coisa, se a justificação dada for a de dificuldades de construção dos ramaldes de ligação, ou lá como se chamam os canos/ligações/colectores de necessidades primárias de evacuação humana, existe uma ETAR a 500 metros de minha casa! Será assim tão difícil?!?!?! (mais uma vez para os cabeçudos, ETAR significa Estação de Tratamento de Águas Residuais). Não tarda nada, vou à drogaria, compro um tubo compridérrimo de PVC e faço eu a ligação directa...

Se isto não fosse verdade, pensava que este caso só se passasse no Terceiro Mundo; perdão, esqueci-me, Portugal é um país do Terceiro Mundo...

sábado, março 05, 2005

Novo Governo

José Sócrates, conseguiu esconder dos media, a maior parte do elenco ministerial do novo governo português, até ao anúncio ao nosso querido Jorge Sampaio.
Todos se congratulam e felicitam-no pela nova forma de formar governo. Até já lhe chamaram de "choque ético".
Mas aí eu pergunto: Qual a surpresa?
Até parece que José Sócrates já não está mais que habituado, ao longo da sua vida, a esconder segredinhos de praticamente toda a gente...

MOMENTO INTERACTIVO:

POR UM DR. BAYARD, QUEM PROFERIU A SEGUINTE DECLARAÇÃO A UM DIÁRIO DA NOSSA PRAÇA?

«Disse-me (Neurocirurgião) que tinha de ser operado o mais rapidamente possível, pois a coluna estava partida entre as vértebras L5 e S1»

A - LUÍS FILIPE MENEZES, após ter declarado o apoio a Rui Rio nas próximas eleições autárquicas para a Câmara do Porto caso seja eleito líder do PSD.

B - DIOGO FREITAS DO AMARAL, após ter aceitado ser Ministro de Estado e Negócios Estrangeiros no novo governo socialista.

C - DELFIM, actual jogador do Moreirense após grave lesão contraída ao serviço do O. Marselha.

sexta-feira, março 04, 2005

Comentário um pouco desfasado no tempo, todavia pertinente...

Este artigo que eu encontrei no ano passado enquanto navegava na World Wide Web (ai que chique!), mostra bem o que seria do nosso país com a Central de Informação do nosso querido Morais Sarmento, qual saudosista dos tempos da Inquisição e/ou PIDE. Ora vejam lá a que está sujeito um programa de humor num país supostamente democrata, onde supostamente há liberdade de informação:

''No reino de Banana Compaio, um ogre anda apaixonado. Santanek caiu de amores pela bonita princesa, também ela uma ogre, Fiona Tortas. Mas, no momento decisivo em que os dois se preparam para abraçar e consumar a coligação, a imagem é cortada abruptamente - e entra a telenovela. O jornalista não ensandeceu. O que aqui se conta é uma breve síntese do episódio deste domingo do programa «Contra-Informação», transmitido na RTP1, que foi cortado. «Um erro», justificou-se o canal junto das Produções Fictícias, esclareceu ao PortugalDiário Rui Cardoso Martins, guionista do programa. De acordo com Cardoso Martins, o corte deveu-se a uma errada inserção de "time codes", que "regulam" o tempo de emissão dos programas, que, neste caso, roubou cerca de um minuto ao «Contra-Informação», incluindo o genérico. A RTP garantiu ainda à produtora do programa que o episódio de Santanek e Fiona Tortas - «uma parábola política da coligação», nas palavras de Rui Cardoso Martins - será repetido na íntegra no próximo domingo. A desforra serve-se, com ou sem cortes, ao fim-de-semana: as personagens de humor deslindam os complicados meandros da política, do espectáculo e da bola em Portugal. ''

Meus amigos... ao que isto chegou... Sim! Fui eu, blogueador convicto, que saquei, na altura, isto da net, mais propriamente do Portugaldiario. É que a expressão ''errada inserção de time codes'' é ridícula! - Quem querem enganar? Visto isto, não será difícil de imaginar o porquê da campanha de tão baixo nível para as eleições legislativas por parte do PSD...

Nota 1: Peço, desde já, imediato briefing/comentário sobre a expressão anglo-saxónica supracitada (para quem não sabe o que isso é, pretendo saber a "possível" maléfica influência dos time codes na interrupção do programa ''naquele preciso momento''), aos nossos correspondentes especiais de informática na Caparica e em Gelsenkirchen. Um muito obrigados. Ele há coincidências?

Nota 2: Será que a esta hora o Sótôr Santana ainda está a pedir por favor que votem nele, ou estará a rebolar na cama e a ter um sonho laranja a pensar que ia ganhar as eleições? Deve estar ''Cá c´uma meloa''...

Para concluir, na minha humilde opinião, este episódio retrata bem o (des)governo não eleito pós-Durão. Estes e outros "pequenos pormenores", não respeitando direitos tão básicos como a liberdade de expressão ajudaram a ditar tamanha derrota eleitoral. Grão a grão encheram-se os Portugueses da coligação? De qualquer modo, esperemos que com a nova maioria alguma coisa se resolva. Se continuar tudo igual, para ver/ouvir palhaços prefiro ir ao Circo ou ver o Levanta-te e Ri; pelo menos os do Circo/Levanta-te e Ri são-no e assumem, os outros, os ''eleitos pelo povo'' serão sempre hipócritas...

quinta-feira, março 03, 2005

Revistas de Culinária

Porque será que praticamente todas as mulheres deste paí­s acima dos 30 compram, habitualmente, revistas de culinária se continuam a fazer bacalhau com natas, rojões e bolo de chocolate da mesma forma que as nossas avós?
Seria a mesma coisa que eu, após todos estes anos a comprar cd's, continuasse a ouvir onda choque..

AGITAM-SE AS COMADRES, DESCOBREM-SE AS VERDADES...

«Estamos agradecidos ao BE porque levanta a bandeira da homossexualidade, mas não podemos aceitar que queira a sua exclusividade.»
António Serzedelo, Presidente da Opus Gay


Aguentem-se com esta, aguentem-se com esta, a culpa não foi minha, vocês é que quiseram festa... estará agora a cantarolar PSL. Pediram uma onda, vão acabar por levar com um Tsunami rosa... o grave é que também este ataca pelas costas! Esta frase do Sr. António é um alerta, a esquerda anda em alvoroço na disputa da bandeira do pau (ou do pau da bandeira, como quiserem). Quem a ergueu, pelos vistos, reclama a sua exclusividade o que pôs em pulgas o/a representante dos membros da bandeira, que logo discordou gritando bem alto "a gente é de todas, a gente é de todas!!". Pudera, com uma base eleitoral tão alargada e o Sr. José pronto a alargar algumas vias, mercado não faltará à bandeira, concerteza. E uma organização, com fins lucrativos ou não, para ter sucesso precisa de um mercado que a sustente. Juridicamente a razão parece estar do lado do Sr. António, senão vejamos:

"O sócio não pode, sem consentimento unânime dos consócios, servir-se das coisas sociais para fins estranhos à sociedade" art. 989.º Código Civil

Digam-me, como pode o Sr. Francisco reclamar tal bandeira e depois em pleno debate televisivo, num desvario sem precedentes, apregoar já ter gerado vida?? Não saberá ele que à luz dessa bandeira a coisa só não serve para gerar vida! Lembro o Sr. Francisco que, na verdade, todos vimos o Sr. Arnold grávido mas nessa altura ainda como actor e não governador. Era na galhofa Sr. Francisco!! Não acredito ser possí­vel levantar tais bandeiras simultaneamente e, a avaliar pela a aparência, sérias dúvidas se colocam quanto à capacidade do Sr. Francisco levantar seja o que for... a não ser que tenha dotes desconhecidos do grande público. É que nestas organizações, ao que parece, os homens medem-se aos palmos. Upa, upa!!