segunda-feira, julho 25, 2005

A Ambição de Freitas

Depois de ter aberto a porta para um cargo no (des)governo socialista ao manifestar-lhe o seu apoio, e de abrir as pernas para o Palácio de Belém na entrevista ao DN, o AXistomuitoestranho através das suas fantásticas fontes, sabe agora que o grande Freitas do Amaral vê com bons olhos a sua transferência para o Benfica para ocupar o lugar vago de ponta de lança. Quando questionado se o seu peso e idade não seria um entrave, referiu:

"Se o Rochemback e o meu colega de escola Pedro Barbosa ainda conseguem, porque é que eu não hei-de conseguir?"

Nuno Gomes já reagiu:

"Com concorrência assim, o melhor será mesmo começar a rematar à baliza!!"

sábado, julho 23, 2005

BRANCA DE NEVE (APÓS ATENTADO) E OS 10 ANÕES


QUIM.......................................1, 84m.....................................76 kg
ALEX........................................1, 69m.....................................69 kg
LUISÃO.....................................1, 92m.....................................81 kg
R. ROCHA.................................1, 83m.....................................80 kg
LÉO...........................................1, 69m.....................................61 kg
PETIT........................................1, 72m.....................................71 kg
M. FERNANDES...........................1, 75m.....................................69 kg
N. ASSIS...................................1, 68m.....................................63 kg
GEOVANNI.................................1, 72m.....................................67 kg
SIMÃO......................................1, 70m.....................................64 kg
N. GOMES.................................1, 81m.....................................72 kg
MÉDIA....................................1, 76m...................................70 kg


Após consultar a tabela acima representada, quem pode acusar o Xôr LFV (não confundir com o antigo presidente, LBV) ou o Xôr Veiga de mentir aos benfiquistas quando prometem reforços à altura da equipa?! No entanto denoto aqui uma certa falta de coerência estratégica do clube. Será aceitável construir um plantel... maneirinho, e em todas as intervenções públicas evidenciar a grandeza do projecto do clube? Não seria mais coerente e barato por ex., propor à Câmara Municipal de Coimbra a edificação de um mini - estádio no Portugal dos Pequeninos como solução para o centro de estágio? Ganhava a Câmara de Coimbra uma forma hábil de rentabilizar um equipamento cada vez mais esquecido e, o Benfica, um espaço à medida longe da confusão da capital. Sendo o SLB um clube eclético, porque não aplicar o conceito nas modalidades amadoras, institucionalizando como tal o mini - golfe e Carrossel 0? Na mesma senda, relativamente ao naming do estádio proponho Smart ou Dadoninho. Como competição europeia sugiro, com carácter de urgência, a transferência da Liga dos Campeões para o Torneio de Toulon, não vá a D. Cabrita aproveitar um dia em que o pessoal esteja todo de barbinha feita para acusar de pedofilia um dos adversários benfiquistas...

quarta-feira, julho 20, 2005

Diálogo contraproducente entre porco machista e zelosa feminista

Como vou estar ausente do país, durante 1 semana, em negócios obscuros, deixo-vos aqui uma bela e enorme história. Haja paciência para a lerem...

Sinopse dos cromos:

Zé Tólas: bint´oit´anos, acha-se em pleno auge sexual, vive em Zagalho, Penacova; a sua quimera era a de manjar gajas de todas as formas e feitios e há quem diga que uma vez chegou mesmo a fazer o amor.

Dalila do Dildão: 30 anos; não gosta de dizer a qualquer um a idade, porém desfruta e bem nas festas de/no anos.

ZT e DD encontraram-se, por acaso, num qualquer Eleclerc, urdindo um diálogo que vos passo a contar:

ZT: Então, cachopa, por cá? (estupefacção estampada na face, erecção repentina e inesperada...)
DD: Pois é, Zé, cá estamos. Já não te vejo desde o Liceu... Vejo que ainda continuas com a mania que és garanhão? (olhar trocista)

ZT: Não o posso evitar (regozijo e gargalhada contida). Sabes como é, coisas de macho. Sexo é bom, um cigarro ós despois ainda melhor...

DD: Pois, só pensas nisso... Trabalho, nicles? (olha-o de cima a baixo com desdém?)

ZT: Obras. Acarto baldes de cimento. Coisas de varão. Dá força, viço, vigor e tesão. Não é como vocês, mulheres, que na escolinha só sabem saltar à corda e bater palminhas enquanto cantarolam belas músicas...

DD: Continuas o mesmo. Machista e insensível. E vocês que só pensam em futebol e gajas. E se pensam em gajas e não facturam, masturbam-se. Isso é vida?

ZT: É, e, e, e, e, e vocês só pensam em novelas e dildos.

DD: Logo vi! Para ti o casal típico é: Homem na sala com a sua bejeca, tremoços, futebol e a mulher, desgraçada, na cozinha...

ZT: Melhor: Homem na sala, mulher no cuzinho. Eh! Eh! Toma!

DD: Homem na sala, mulher cuvizinho. (face levemente rosada)

ZT: Homem na sala, mulher cupisado. (olhos esbugalhados e sorriso escancarado)

DD: Homem na sala, mulher cunegrinho. (afogueada)

ZT: Prontos, ganhastes. Nenhum branco vence um negrão. (desapontamento espelhado na face, sentimento de completa impotência perante a comparação ao desmesurado membro de outra raça.)

DD: Adeus, com homens assim vou virar paneleira. (vira-se de costas e sacode o cabelo...)

ZT: Gorda. Ressabiada! (um esgar de dor trespassa-lhe o corpo, talvez, por ter perdido toda uma circunstância que lhe permitiria fazer amor, pela primeira vez, gratuitamente com uma mulher...)

DD: (Suspiro contido acompanhado do seguinte pensamento não expresso verbalmente, enquanto caminha em direcção a lado nenhum...) - "Ai, Zé Tó, fostes o amor da minha vida. Eu só queria carinho e um ombro amigo... (Sniff) De volta aos massajadores faciais de 33 cm. Ai,ai! Esses sim, são bem dedicados e afáveis; e, até ver, fiéis..."


P.S.: A utilização amiúde dos parêntesis na prosa pretende confiar às personagens vida própria, conferir realidade à ficção, auxiliar na identificação do leitor com as personagens e, assim, dar uma maior teatralidade a esta triste história, que poderia ter sido de amor...

segunda-feira, julho 18, 2005

Autarcas 2

Depois do Avelino Ferreira Torres e de outros autarcas indiciados / condenados, o Axistomuitoestranho® vem falar-vos de um outro autarca, mas este dótôr.

Vou falar-vos do Dr. Fernando Seara: A esse benfiquista, comentador residente de um programa a três da Sic Notícias sobre futebol e, já me esquecia, presidente da Câmara Municipal de Sintra, apanhei-o eu a comentar o jogo do Benfica, formerly known as Glorioso, contra o Chelsea.

Duas sumptuosas pérolas identificadas:

- Ah! Este livre já vi eu a ser ensaiado em diversos treinos (plural...) do Benfica.
- Este jogador (Hélio Roque), já o vi em jogos e treinos da Equipa B, joga bem com os dois pés e tem uma grande visão de jogo...

Pergunta ingénua: O dótôr, às horas dos treinos, não deveria estar a TRABALHAR?

Ora bem, se o homem fosse desempregado, eu até compreendia. Porém, não tendo a certeza, penso que é correcto asseverar que o homem é Funcionário Público, logo, nas manhãs e tardes de Segunda à Sexta, deveria estar alapado no seu gabinete presidencial, não? Fico-me por aqui...

Para quem comunha dessa dádiva dos deuses que é ser FP, e acha que é dos (poucos) que realmente trabalha, apresento os meus sinceros pedidos de desculpa. No entanto, no Axistomuitoestranho as coisas funcionam assim: paga o justo pelo pecador. E mai nada!

P.S.: Apenas um aparte, fora do contexto, ou não... Vi numa revista, que a Merche Romero tinha-se magoado. Causa? Foi pisada por um cavalo. Ora bem, durante a tarde, li no Jornal Público que um homem em Seattle foi encontrado morto numa quinta. Causa? Morreu devido a uma perfuração do cólon provocada por ter mantido (por pouco tempo, é certo...) relações sexuais com um cavalo.

Merche, minha querida, para quem levou uma "pisada" de um cavalo, tiveste tu muita sorte...

sexta-feira, julho 15, 2005

J'aime beaucoup Lisbonne, mon fils et ma Babi.


Manel Maria, futuro deputado municipal na Câmara de Lisboa, tem sido arrasado pela imprensa e cidadãos lisboetas por levar a cabo uma campanha eleitoral baseada na sua família. Estamos portanto perante um caso típico de pura demagogia popular. Que outro valor acrescentado leva Manuel Maria consigo para a Câmara de Lisboa senão o (ainda) pilar da nossa sociedade, a Família. O que é que o homem tem para oferecer à cidade além da Babi e do piqueno? Cultura? Vossas Exas. já se deram ao trabalho de avaliar o Curriculum do homem? A coisa mais popular que os lisboetas presenciariam até 2010 seria a 5ª Sinfonia de Bethoven (a realizar no intervalo do Sporting vs Oliveira do Hospital prá Taça ás 3h da tarde de uma 4º - feira)...este indivíduo, numa palestra que presenciou na Universidade de Évora enquanto Ministro da Cultura, dirigiu-se à plateia em francês por respeito a um dos oradores??... parece que já estou a ouvir os lisboetas à saída do CCB: "Kriduu, não percebi porra nenhuma du ca quéla gente teve palí a dezere, mas o Le Monde diz qué du melhor que há, ah ah ah!!". Depois o saloio é o Tino... ora Edson Athaíde, sabendo que os estupidamente arrogantes e os arrogantemente estúpidos estavam no papo (tipo pessoal do Estado Líquido, onde as barmaids não sabem o que é um fino...), decidiu partir para a conquista da malta que está farta da demagogia do Sr. Pedro. Decerto não contava com a persistência dos lisboetas em ouvir a verdade depois e não antes das eleições... e estas (ver foto anexa) meus amigos, acreditem, são as melhores razões para votar Manel Maria.

quinta-feira, julho 14, 2005

Escritora de Sucsexo

E assim vai a nossa cultura..

Como afirmei na minha declaração de princípios, agora utilizo os transportes públicos para ir trabalhar.

E tem imensas vantagens.. uma delas é poder ler os periódicos gratuitos que oferecem, p.e. em campanhã.

No Destak de 8 de Julho, pude ler uma entrevista de uma nova escritora, de seu nome Carla de Almeida. Escreveu um livro sobre a história verídica da uma sua amiga - Diana - que era prostituta (estou mesmo a ver.. é o famoso escape da amiga chamada "Diana"). O livro chama-se 300 clientes habituais - 15 meses como prostituta.

E aqui vêm as pérolas..

Diz a Carla em parte da entrevista: "a única pesquisa real que fiz foi atender dois clientes dela, para poder acrescentar mais emoção àquilo que eu estava a escrever".
E diz mais à frente quando questionada se isso fosse de facto a sua vida, teria coragem para o admitir: "Há uma grande diferença entre atender dois clientes e algumas centenas". E eu digo: realmente há.. é falta de tempo!!!

E já tem novos projectos. "O tema será baseado no mesmo assunto, mas desta vez abordando a questão masculina, explicando as razões que fazem um homem pagar para ter sexo". Temas portanto, muito diversos.

Só espero que nunca escreva nada sobre assassinos ou pedófilos.

terça-feira, julho 12, 2005

Poker, prontos, como é que hei-de dizer, sei lá, diferente...

Eu sei que isto poderá parecer uma vendetta, mas vou falar novamente de cegos... Não de sexo nublado, mas sim de jogos de cartas.
Não é que no outro dia, enquanto folheava, vagarosamente, um jornal, deparei-me com a seguinte notícia: Torneio de Poker para cegos.

Sim? Poker para cegos? Já sei que as cartas têm os números e símbolos em Braille, mas não podem jogar outro jogo? Porque não uma sueca ou uma bisca? Não, (pequena pausa) têm que jogar poker como os "normais"... Devia ser engraçado se, antes de haver cartas brailladas, houvesse pessoas atrás dos cegos que lhes diziam as cartas; claro que os outros escutariam o jogo do adversário... Seria como se, num jogo de não-cegos, as cartas fossem transparentes. Toda a gente saberia quem tinha o ás de bisca... Enfim, são coisas minhas...

Pois a mim "não me faz espécie" os cegos jogarem cartas, agora, POKER?! Qual a piada do Poker sem o bluff? Os cegos não fazem bluff! Ou melhor, até poderão demonstrar ansiedade, nervosismo ou alegria e convicção na face, mas os outros não VÊEM isso! Estou mesmo a VER o cego, com mau jogo, a tentar blufar e a começar a tagarelar alto e bom som: "Ui, caganda jogo que eu tenho!" "Vou comer-vos de cebolada". Só mesmo no Esteites Unytes da América.

P.S.: Na versão humor vagamente negro, um cego com bom jogo poderia dizer: "Agora é que elas vão doer. Até vão ver estrelas!", ou um cego a fazer bluff poderia sob a forma de lamento mencionar: "Vamos lá ver se é desta que vos ganho...".

Outras hipóteses de expressões seriam: "Não há dúvida que tenho uma grande visão de jogo." ou ainda, "Não prestaram atenção ao jogo e eu ganhei", ou mesmo ainda, "Zé Tó não apostes todo o teu dinheiro, se não vais ver a vida a andar para trás...Pensa nos teus filhos!" e para terminar, depois de lhes limpar todo o dinheiro: "Eu não sou cego, sou Português, sou coitadinho, não tenho dinheiro sequer para comprar o novo 120d da BMW e pró T5 na Foz e então decidi vir para Las Vegas e mascarar-me de cego..."

sábado, julho 09, 2005

MOMENTO INTERACTIVO 7: Seremos os próximos?

Depois do país do Mr. Bush ter sofrido um ataque terrorista em 2001, seguido de Espanha em 2004 e Londres, sob que forma se assumirá o ataque terrorista em Portugal?


1- Destruição de todos os gigantones, zés p´reiras e cabeçudos deste país;

2- Extinção de todas as pensões vitalícias dos políticos ao fim de meia dúzia de anos de (pouco)trabalho;

3- Ataque selectivo ao IVA, destruindo o nº 20% e 21%, voltando assim aos 19%;

4- Aniquilação do Alberto João Jardim e capangas madeirenses;

5- Aniquilação do Alberto João Jardim, Avelino Ferreira Torres, José Cid e Lena de Água;

6- Demolição da TVI e todas as suas instalações, incluíndo alguns do seus funcionários;

7- Destruição total do estádio da Luz e imediações (eh!eh!);

8- Chacina de todos os fãs dos Delfins e Toranja;

9- Irradiação de pulseiras de cores variadas que curam tudo e mais alguma coisa, horóscopos que, por serem tão ecuménicos, acertam sempre na "muche" e, por fim, telenovelas brasileiras sobre pseudo-cowboys amaricados que gostam de montar;

10- Extermínio de todas as pedras do meu sapato.

sexta-feira, julho 08, 2005

Lei Condicional

Como homem justo que sou, também aplaudo o que o Sócrates decide bem. Infelizmente ando com a mãos frias..

Concordo com a lei que foi aprovada que possibilita que filhos de imigrantes nascidos em Portugal adquiram nacionalidade portuguesa. Era uma situação muito injusta e que nada ajudava à integração das comunidades imigrantes em Portugal.

Concordo.

Mas uma coisa é certa. Que ninguém duvide que o Sócrates apenas fez isto para moer a cabeça ao rei da selva em que a madeira se tornou.

Falas mal dos chinocas e do monhés.. levas com a descendência toda em cima. Não duvidava nada que criasse benefícios fiscais para eles irem para lá viver..

E certamente todo o Portugal agradeceria....

terça-feira, julho 05, 2005

INAMIGO PÚDICO

....afinal de contas se não aconteceu podia ter acontecido, numa terrinha bem perto da vossa!!!


IN EXPRESSO (31-06-2005):

"Martunis rescinde com a Axistomuitoestranho&Friends SAD"

O promissor Blogger, com larga experiência profissional neste campo, recentemente contratado pelo Axistomuitoestranho&Friends SAD ao BLOG axistomuitoestranhocomócaralho (naquela que foi a mais quente transferência do mercado Blogger durante a recente época), pôs termino ao contrato recentemente assinado.

Tudo se passou uns dias depois de ser revelada a sua aquisição, e rápido anuncio no BLOG, de que estaria para breve o início dos "POST´S".
Isto porque, e segundo o Blogger a pressão era exercida diariamente chegando mesmo a ocorrer certas ameaças físicas, para que o primeiro "POST" fosse para muito breve.

Em declarações á PSF Martunis declarou "Dasse que não aguento a pressão, raios partam os gajos do BLOG...é xiná-los a todos" , demostrando deste modo a sua insatisfação para com os "capangas do BLOG", outra expressão muito usado pelo Blogger.

E assim se esfumassa mais uma promessa!!

segunda-feira, julho 04, 2005

Live 8

Este fim-de-semana em várias cidades mundiais, fizeram-se concertos com nomes sonantes do mundo da música para tentar pressionar o G8 a adoptar medidas para combater a fome em África.
É bonito, confesso que sim..

Há apenas duas coisas que queria realçar.

Primeiro, não sei o alcance que tal manifestação terá. Que se beberam uns valentes copos e fumaram umas brocas, isso ninguém duvida.. Houve diversão. Em nome de África claro..

Segundo, e se esses países africanos se começam realmente a desenvolver? Como seria? Qualquer dia teríamos que impor cotas aos têxteis ou outra coisa qualquer que resolvessem começar a comercializar a baixo preço..

Por isso, o princípio quer-me parecer que será este: não morram à fome, mas também não se desenvolvam por aí além. Sim.. porque isto da globalização não é, de certeza, para todos?


P.S. Por falar em cotas, porque será?, lembrei da China e da Índia. E consequentemente lembrei-me do Macaco Adriano AKA Alberto João Jardim, que continua no delírio contínuo demonstrado agora por manifestações raciais. Que ele parece saído de uma tasca, já todos nós sabemos. O problema é que ele é presidente de um dos arquipélagos portugueses e talvez, alguém devia por mão nele. Ou mão, ou uma coleira que me parece mais adequado. Cor indiferente..

Amo-te TVI!

O Axistomuitoestranho socorrendo-se, novamente, das suas fontes impolutas, fidedignas, mas anónimas, vem contar-vos a seguinte história de amor: (garanto-vos que é verídica...)

Primeiro juro que não assisti live a esta encantadora história, contada no Mr. Goucha´s Morning Week Peep & Gay Show. Tenho pena... Ora aqui vai:

Uma mulher de 64 anos (devia ser um mimo...) escreveu para essa magnífica estação de televisão, a TVI, a dizer que era virgem, mas que tinha começado, finalmente, a namorar com um homem de 30 e tal anos. A questão que se coloca é: como é que alguém pode ser virgem aos 64 anos? Se ela não é freira, mulher do lixo, lésbica ou assassina profissional, como é que nunca desencalhou? Teria de ser além de muito, muito feia, também muito, muito gorda, para ainda não ter sido estreada... Mas como não a vi no "pugrama", não vou por aí...

Continuando: a TVI, como operadora de televisão idónea e nada sensacionalista, convidou o casal para irem contar live para todo o Portugal, aquela bonita história de amor. Acontece que, inesperadamente (ou não, já que da TVI tudo se espera...), o casalinho, na véspera do "pugrama", resolve, em pleno hotel pago pela TVI, fazer o amor. Deste modo, a TVI, consciente ou inconscientemente, ganhou, não uma, mas duas histórias irreais. A história do jovem homem, de QI diminuto, ou então, pago a peso de ouro, que se "apaixona" pela ranhosa de uma velha com falta de ____ e, previsivelmente, a história da idosa que perde a virgindade e a consequente análise avalizada da forma como o 1º acto decorreu, as posições já experimentadas e as que pensam executar no futuro.

Mais uma vez, e como é apanágio da TVI, privilegiou-se a relevância e a qualidade da informação, tendo a operadora de televisão oferecido (pela mão de Mr. Goucha e sua respectiva âncora histérica, Cristina Ferreira, um misto de Sónia Araújo da Praça da Alegria com Júlia Pinheiro da Quinta dos Ranhosos) uma nova noite de amor e sexo, para não perderem o lanço.


TVI, a bócê, faço-lhe a seguinte pergunta: Porque não contarem, num próximo "pugrama", uma outra bela história de amor? Mastiguem esta ideia e depois dêem-me feedback: um actor porno, uma deficiente profunda mental, mas não motora, um casal de anões, um koala com o cio e uma beterraba gigante do Entroncamento, num qualquer cenário paradisíaco (Iraque, Libéria, etc...). Audiência máxima garantida! It´s gold, Jerry, gold!

sábado, julho 02, 2005

Mais uma técnica de fazer o amor na China...

O Axistomuitoestranho recorrendo às suas, já famosas e afamadas, fontes anónimas e no seguimento do 1º Festival Erótico em Portugal (FIL), vem falar-vos de uma nova modalidade chinesa de sexo. Depois de culturas chinesas, indianas e árabes terem (re)produzido obras como o Kama Sutra, o Tao (em Português, Tau, vais levar palmadinhas nessas nádegas...), o Ananga Ranga e o Jardim Perfumado, apresento-vos o Cego Nu.

Este joguete amoroso, esta brincadeira erótica, este pagode luxurioso e libidinoso, consiste, basicamente, num homem e uma mulher vendados que se procuram pelo quarto e que, quando se encontram, procedem à realização do acto sexual com penetração. (atenção, no artigo que li sobre esta modalidade concupiscente, não era referido o modus gay operandis, pelo que fica a vosso cargo o ajustamento / adaptação, tarefa esta que, contudo, não deverá ser difícil...)

Ora bem, o que tem isto de original e porque raio alguém, na China, achou que isto era do outro mundo e que ainda por cima até inventou um nome? Para mim, isto não passa do jogo da cabra cega, mas a diferença é que o "cabrão" também está de olhos vendados. Além do mais, no jogo da Cabra cega, um grupo de pessoas "foge" de uma "cabra" e no jogo Cego Nu é feita referência a apenas um casal, não fazendo qualquer referência a cenas de amontoamento sexual. Agora se juntarmos o Cego Nu à Cabra Cega, ui, ui, é que são elas. Temos o verdadeiro freek show... Porque não pensar também num jogo em que acasalem um surdo-mudo esquimó e uma frígida virgem sem olfacto?

P.S.: Prometo que um post destes nunca mais volta a acontecer. Que me desculpem os 7 leitores deste mui nobre blog.